22/08/09

DE VIAGEM

.

.
Amanhã [que já é hoje]
.

Com a aurora, ainda a dormir,
hei-de-me eu levantar
para me deitar, depois do Sol,
do outro lado do mar.



Rising - Llasa de Sela


Fotografia - TINTA AZUL. 21.08.09
Música - YouTube.armandraoul

10 comentários:

Justine disse...

Ai isto dos fusos horários, que tanto baralham:))
Boa viagem!

Pulsante disse...

…e assim, entre mim e o meu sol…tanto e tanto mar.

O Faroleiro disse...

Já do lado de lá do mar, desejo que escreva outra quadra quando regressar para o lado de cá...

Juani disse...

buen viaje
saluditos

Pulsante disse...

O sol daí lança-se ao mar, flutuando até aqui
num disfarce de luar.
Traz-me o eco de duas meninas contentes
de tanto palmilhar :)

heretico disse...

"tanto mar... tanto mar..."

muito bonito.

beijo

João Menéres disse...

Que tenhas um bom regresso, após um bela viagem.
Agora estou no sul com este Atlântico que nos continua a unir.

U beijo.

Lou Mahlman disse...

Beautiful pictures... wonderful music.... I enjoy returning to your site

Ramiro Conceição disse...

Boa viagem!
Mas lembre-se
que o nosso Mundo
é bem pequenininho:
um zás-trás do pensamento...



PÊNDULOS
by Ramiro Conceição

Daquela vez,
tudo não passara duma piada
de mau gosto, mal contada, e riu-se muito,
porque os dentes postiços eram ironias:
não se sabia do humor
como questão de estar feliz;
era o tempo
de caricaturas domesticadas,
sem galhardia.

Treinar a língua aquém da boca é o dom
de criar uma invenção (não tardia!)
dos pêndulos maduros da delicadeza
que rebentarão quando da arrebentação,
porque está escrito: tudo tem tempo devido!

Daquela vez,
ela tecera sonhos:
ele sequer compreendeu.
Foi um sol de desventuras,
mas não, por culpa deles:
foi que se viveu (e vive-se)
coletivamente nocivos chistes.

Daquela vez,
ele inventara palavras:
ela sequer ouvia.
Era um solilóquio trágico,
mas não, por culpa deles:
era que éramos (e somos!)
bilhões de átomos tristes.

Daquela vez,
o artista tecia
um cântico ao Sul
da América, do Mundo,
quando constatou estarrecido:
vinte e cinco gerações degeneradas,
mas, no covil dos vampiros, riu-se muito

cristal disse...

Pois diz-me das tuas aventuras entre o ir e o voltar... quando voltares :)))