21/06/10

SE CADA DIA CAI

.


.

Se cada dia cai, dentro de cada noite,
há um poço
onde a claridade está presa.

há que sentar-se na beira
do poço da sombra
e pescar luz caída
com paciência.


Pablo Neruda
Últimos Poemas



- M Whalen
First Light


Fotografia - Tinta Azul.15.06.10
Música - YouTube.

4 comentários:

Fernando Vasconcelos disse...

Neruda no seu melhor.

João Menéres disse...

E tu construiste uma ruína para o Neruda.
Óptimo casamento.

Um beijo atiradoatravés da janela. Não permitas que que fique caído no chão...


Um beijo.

Sergio LdS disse...

Olá! Este é um dos meus poemas prediletos da obra de Neruda. A composição com a fotografia é um presente. Muito grato por partilhar sensibilidade.
Fraterno abraço.

snagay disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.