30/10/10

REVOLUÇÃO

.

.

Revolução

Como casa limpa
Como chão varrido
Como porta aberta

Como puro início
Como tempo novo
Sem mancha nem vício

Como a voz do mar
Interior de um povo

Como página em branco
Onde o poema emerge

Como arquitectura
Do homem que ergue
Sua habitação


Sophia de Mello Breyner Andresen
in O Nome das Coisas


- N Paganini
Capricho nº 21
Violino-Leonid Kogan


Fotografia - Tinta Azul.09
Música - Youtube

2 comentários:

João Menéres disse...

LUA AZUL

Eu sabia...
Eu sabia que virias com uma imagem magnífica !
Aos dias que te aguardava...

E não satifeita, ainda incluis esta Revolução e Paganini !

E tudo em SINTONIA CAPRICHOSA !

Não participas no meu CONCURSO ?

Um beijo.

heretico disse...

que a voz do mar se faça onda. no interior de um povo.

belissimo. sempre

beijos