12/06/11

CONTEMPLAÇÃO

.


.

Num berço de granito
Com a manta do céu
A cobrir-lhe a nudez,
A minha infância dorme.
Nem bruxas nem fadas
A velar-lhe o sono.
No mais puro abandono
Do passado.
Respira docemente,
Enquanto eu, inútil enviado
Do presente,
Sobre ela me debruço,
E soluço.

Miguel Torga


Wim Mertens
Time passing


Fotografia - Tinta Azul. Felgueiras- Resende.10.06.11
Música - YouTube

2 comentários:

heretico disse...

reconheço-me nessas paisagens graníticas. e nesse "puro abandono" onde me reencontro.

beijos

João Menéres disse...

E eu, no > inútil enviado <...

Um beijo.