18/04/07

SAUDADES

.


Do lugar onde me encontro, neste exacto momento em que escrevo, vejo o Tejo, na outra margem o Cristo-Rei e aqui bem perto a Ponte 25 de Abril. Se eu gosto tanto de Lisboa, se só vim hoje e já vou amanhã, se estou aqui bem, porque raio estou a sentir saudades de casa?
Bem, o melhor é ir beber um copo ali às docas...

Imagem - Tinta Azul.2007.

2 comentários:

GP disse...

Saudades de casa e da equipa fora da casa...

Teresa disse...

Eu sei como é.
Saudade da luz do fim do dia da nossa cidade, dos sons tão reconhecíveis, da chávena sobre o pires e do sofá seguro e certo.
Saudade é uma palavra cheia de ditos e não ditos, de imagens e de espelhos...
Eu sei como é.
Estar e querer estar num lugar mas sentir falta de outro lugar...