18/07/09

RIO D'OURO

.



Há rios
onde o ouro

corre dentro do azul.


Esses
douram-me o olhar
azulam-me a alma
.



_Katie Melua
Just Like Heaven


Fotografia - TINTA AZUL. Foz Côa. 16.07.09
Música -
YouTube.Julienleery66

10 comentários:

Selena Sartorelo disse...

É denso e delicado.
Uma fotografia
simples magia
Pura a poesia do ser.

beijos,
Selena

tigue disse...

...este Rio do norte mas desnorteado como o resto do pais, mostra como se deve lutar contra a pioliche e seborreia que corre nos corredores dos palAcios do poder em portugal, sim o portugal pais faz de conta como perguntou JPP do abrupto.save Kare Melua!

vbm disse...

:))

João Menéres disse...

Prendendo-me sòmente à Poesia, Que posso dizer depois das tuas magníficas 6 linhas?
É a luz dourada do fim da tarde entrelaçada na ondulação azul que uma embarcação deixou para que se perdesse um reflexo precioso, mas que tu soubeste ir buscar (essa ondulação) para fazeres um ponto de cruz a azul e ouro.

Muito suave.

Um beijo assim também.

Ramiro Conceição disse...

Captado agorinha do Inferno
por um correspondente autorizado
da “ALUAFLUTUA”.


MPN
by Ramiro Conceição

No salão de festas do Inferno,
a jequice dança ao “sertanejo”
enquanto Lúcifer,
que não é inábil,
tolo ou trouxa,
escuta,
em lágrimas,
Beethoven
num MPN
de última geração.


NEM OURO QUE RELUZ É TUDO
by Ramiro Conceição

Hoje,
dentro do olhar
dum cachorrinho,
vi Deus.
Claramente,
percebi que
meu Deus não é tribal
nem um assassino.
Não permite escravos
nem miseráveis.
Não é contra gays.
Não precisa de leis,
letras, terras, altares,
cordeiros ou dízimos
pois viver e morrer
são consagrados.
Deus
é o enamorado olhar
que tento dar um nome,
mas meu Deus não tem nome.
É qualquer homem ou mulher
ou também a luz de estrelas
ou o vagar… dum vaga-lume.
Meu Deus
não tem
tesouros
porque
nem ouro
que reluz
é tudo!


P.S.: Esclarecimento aos queridos irmãos portugueses: o termo “sertanejo”
significa o estilo de música em que a mediocridade musical foi elevada exponenciamente no Brasil. Tudo em função de gravadoras multinacionais que encaram a Cultura como mercadoria para gerar o satânico lucro!

heretico disse...

um pepita de oiro. teu poema...

beijo

Duarte disse...

A força que imprimes à palavra dá a perceber uma sensibilidade inspirada nos melhores sentimentos.

Gostei muito.

Beijinhos

Justine disse...

Uma vezes de ouro, outras vezes de prata, mas sempre belo, como os teus compactos textos:))

Carlos Pires disse...

Um peixe -
nuvens arrastam-se
no leito da ribeira

Matsuo Bashô, "O Gosto Solitário do Orvalho"

Graça Pimentel disse...

Que cores magníficas. Fiquei fascinada.

beijinho