18/05/09

BIOGRAFIA - MIGUEL TORGA

.












Biografia


Temos todos um rio na lembrança,
E alguns é um rio inteiro a sua vida.
Um rio que não seca e não descansa,
E é uma força perdida
Entre montanhas de desconfiança.


Miguel Torga

in Poesia Completa
D. Quixote, 2000













_S. Rachmaninov
Preludio op. 23 - nº 2
Piano - Boris Berezovsky


Música - YouTube.medicitv
Imagens - Colagens a partir de fotografias. TINTA AZUL. 13.05.09

5 comentários:

João Menéres disse...

O que aqui reunes...
Torga, Rachmaninov (estou a ver se Domingo vou à C.da M.) e uma bela composição que, plena de confiança criaste, para mostrar as verdes margens do rio que tens fresco na memória.
E esta tua criatividade também não seca, nem me dá descanso.

Fantástico!

Beijo que não se deseja perder.

Tinta Azul disse...

João,
Um rio que às vezes não cabe nas margens...


Um beijo de rio, pelas tuas palavras, d'ouro

heretico disse...

caudaloso rio. cascatas de luz...

beijo

Anónimo disse...

O meu rio já transbordou as margens.Ficam apenas as memórias.A água dá grande beleza aos espaços e a música completa os vários cenários da nossa vida.


um beijo por este encontro

vadia

Duarte disse...

Bonito poema... gostei.
A música mete-nos no tema. Adequada.

Um grande abraço