28/05/09

INVISÍVEL

.
























Prendo-me,
invisível,
à liberdade do azul.



_Ravi Shankar & Yehudi Menuhin
Tenderness


Fotografia - TINTA AZUL. 1.05.09
Música - YouTube.alejandra379

15 comentários:

vbm disse...

Bonita imagem!

vbm disse...

A coleante e bela música da Índia desse Ravi Shankar e Y. Menuhin lembra-me o conto de Thomas Mann, As cabeças trocadas que um dia narrei lá no meu blog em mais de centena e meia de posts! :) Um dia que tenhas vagar e paciência, vale a pena ler :)) Aqui, o 1º episódio.

Tinta Azul disse...

vbm,
Hei-de ir ler sim. Obrigada.

:)

Conceição Duarte disse...

Que coisa linda! Adorei a ligação! Bjus, CON

Nydia Bonetti disse...

... nós pendurados nos varais do tempo
- prendedores em nós: o sol e o vento...

Que lindo.

Beijos

Justine disse...

É assim que eu me sinto hoje: invisível...
(tão bela, a tua foto e a tua ideia)

heretico disse...

... e de alma ao sol!

gostei muito. da foto. e das palavras...

beijo

Zef disse...

No azul que prendo,
me liberto...

FARHMIE disse...

check this blog:
http://farhmie.blogspot.com

Luísa N. disse...

Prender-se à "liberdade do azul" - um paradoxo, mas poético... Aliás, seu blog é um poema à vida!
Luísa

Duarte disse...

A cor é o que menos importa, ainda que psicologicamente, dizem os entendidos, sim, e muito, o mais importante é a companhia, a dona LIBERDADE... a música agrega o resto... poético, fica. Gostei, e muito.

Um grande abraço de admiração

Anónimo disse...

A Liberdade
do azul
invisível:
prende-me!

Ramiro Conceição disse...

Lua,
sou eu
acima
anônimo
de novo...

António Torres disse...

este azul do fundo é muito bonito.
e as cores das molas ali penduradas...
... altas criatividades...
:)))

António Torres disse...

experimente publicar a foto de lado, com as molas a fazerem de bandeira.
e um pouco descentradas, para a linha não cortar o azul ao meio.
deve ficar bem, e talvez faça uma imagem intrigante.
:)))