14/06/09

AGARRO-ME À PRIMAVERA

.


.


Rente ao azul
perfuma o ar.
A flor do sabugueiro.


Rente à terra
canta a água.

Nas pedras do ribeiro.




.

Agarro-me à Primavera.
Simples, mas solene.




_Tom Waits
You Can Never Hold Back Spring



Fotografias - TINTA AZUL. 11.06.09
Música - YouTube.byebye2

9 comentários:

mdsol disse...

:)))))

O meteorologista disse...

Rente a Ti
que perfumas o meu Ar,
ao lado das pedras do ribeiro
de onde a nossa água brota...

Duarte disse...

É fonte de energia, luz, cores e olores, mas não perenes, vão-se dissolvendo com o passo do equinócio, que chega ao seu fim.
Reserva-A.

Beijinhos

João Menéres disse...

Lindíssimo o teu verso !!!

Um beijo.

um Ar de disse...

Esse modo, de andar "rente, é muito teu!
.
Às vezes, dói...
.
[Beijo, rente ao coração...@]

Dalton França disse...

A primavera, especialmente aqui no Brasil, é também solenemente passível de ser agarrada e contida em grande abraço. Belo poema!
Um beijo!

~pi disse...

jangada de cores

v

i

a

j

o





~

Graça Pimentel disse...

Com as alterações climáticas temos todas as estações num dia. Assim tens todos os dias o momento de Primavera a que te agarrar.

beijinho

CO disse...

Esta música é fantástica.
Como outras de TW. Ocorre-me, de imediato, And if I have to go..e tantas.