20/11/08

CEDO DE MAIS

.















Cedo de mais

A guerra começou ainda os mapas não estavam prontos. Por inadvertência o exército inteiro - com os seus milhares de soldados, os seus canhões e tanques - entrou numa rua sem saída.


in O Senhor Brecht
de Gonçalo M. Tavares


Imagem - Fotografia. Tinta Azul.27.03.08

5 comentários:

livia soares disse...

Olá, querida.
Muito interessante essa visão da guerra, nunca eu tinha visto a guerra por esse ângulo.
E o blog continua ótimo, sempre com algo marcante a nos mostrar.
Um abraço.

um Ar de disse...

Não se planifica, racionalmente, uma guerra.
Ela instala-se, poderosa, antes de qualquer plano, ou por causa de planos "inclinados".
Então, depois... abrem-se mapas e tenta-se perceber o "plano sem cabeça" que é a guerra...
.
[Beijo...]

Tinta Azul disse...

A Guerra do Iraque, por exemplo, não entrou, [por inadvertência?], numa rua sem saída?

Justine disse...

Non-sense que tem toda a lógica, foto belíssima a condizer e dentro do tempo!

Duarte disse...

As guerras para que existem? E para que servem?
Estive três anos na Força Aérea. Daqueles anos diria que só foi aproveitável uma terceira parte, pelos conhecimentos que adquiri, já que estive como mecânico no serviço de voo. Não fui para o Ultramar, mas tive que aplicar-me a fundo para lograr esse privilegio. Mas o meu amigo Leite, com quem voei muitas vezes, lá ficou, foi deitado abaixo como ave de rapina. Que estas palavras sirvam como homenagem ao meu bom e grande amigo que ademais era do Porto.

:)))

Um grande abraço pleno de afecto