23/11/08

REFLEXÕES SOBRE A ARTE

.







Sleeping Muse [1909-10]

C. Brancusi




A arte livra-nos ilusoriamente da sordidez de sermos. Enquanto sentimos os males e as injúrias de Hamlet, príncipe da Dinamarca, não sentimos os nossos – vis porque são nossos e vis porque são vis.
O amor, o sono, as drogas e intoxicantes, são formas elementares de arte, ou antes, de produzir o mesmo efeito que ela. Mas o amor, sono e drogas, tem cada um a sua desilusão. O amor farta ou desilude. Do sono desperta-se, e, quando se dormiu, não se viveu. As drogas pagam-se com a ruína de aquele mesmo físico que se serviram para estimular. Mas na arte não há desilusão porque a ilusão foi admitida desde o princípio. Da arte não há despertar, porque nela não dormimos, embora sonhássemos. Na arte não há tributo ou multa que paguemos por ter gozado dela.

Bernardo Soares

Reflexões sobre a arte
in Livro do Desassossego


--JS Bach
Lasset uns den nicht zerteilen
Paixão Segundo S. João

para ouvir alto qb.
para olhar o tempo que apetecer
[porque não há tributo ou multa que paguemos pelo prazer que nos dá]


Imagem daqui. Música
daqui.

4 comentários:

Duarte disse...

Não posso concordar com o Sr. BS. Obviamente é a sua visão pessoal, por isso manifesto o meu desacordo. Pode, quem empregue determinados meios para alcançar certos fins, por isso sai às vezes a arte que vemos.
Bom, seria um tema para debate e não estamos no sitio adequado, já que é o teu blog querida Maria.

De JS Back o que me ponhas. Em casa ouço-o frequentemente, assim como outros. Alguns vizinhos fazem a pergunta indiscreta de sempre, "-... vejo que gostas de música clássica..."

:))

Abrazos

Justine disse...

Por enquanto, por enquanto...
Desfrutemos então o bocadinho de arte que nos deixas hoje!

Eduardo P.L disse...

Bernardo Soares faz jogo de palavras, mas o que não impede de ter escrito um texto!Se é verdade ou não, se se concorda ou não, nada tem a ver com a ARTE. A Arte , a verdadeira, esta muito acima de sonhos ou drogas, gostos ou modas!Eu gosto muito de Brancuse.Ele fez a boa arte!

vbm disse...

Pois eu concordo com Bernardo Soares! «Mas na arte não há desilusão porque a ilusão foi admitida desde o princípio.» E assim é realmente, porquanto a arte 'se afasta dois pontos da realidade': não tem nem o 'saber-fazer' de a transformar nem o 'saber-saber' de a vivenciar inteligível: só a mimetiza, em modo-mente superficial. Só num ponto a arte coincide com a vida: aquele em que, com dignidade, se reconhece a derrota. (E, não obstante, se retoma a vida e não a arte)