12/12/07

DO PARQUE DAS NAÇÕES

.



















Hoje ofereci-me um pouco da luz de Lisboa. Faz-me mal estar muito tempo entre quatro paredes. Passeei-me um bocadinho pelas ruas do Parque das Nações, antes dos meus afazeres. Todos ganharam. Eu e os meus afazeres.
Devo dizer que não encontrei nenhum líder, europeu ou africano, por ali perdido...Também ninguém me questionou sobre o meu direito, humano, de passear, com prazer, livremente ao Sol. Não estava ali para trocas comerciais.
O Sol iluminou-me, o azul do céu apaziguou-me. Nenhum deles me pediu nada em troca.

Fotografias - Parque das Nações. TINTA AZUL.12.12.07

1 comentário:

Ch disse...

Olá, minha cara Tinta Azul;
.
Gostei desse deambular pelo parque, à luz do sol lisboeta, que brilha tão bonito e melhor ainda sobre todo este azul, que nada nos pede em troca da sua beleza [na praça, inclusive].
.
Fiquei pensando...como seria dormir uma soneca na concavidade deste monumento? Algo no mínimo inusitado.
.
Abraços do
Carlos