05/04/08

ÁTOMO NOBRE

.
















Sangue azul.
Átomo de cobre.
E não é metal nobre?



Imagem - Fotografia. TINTA AZUL.28.03.08

6 comentários:

mariadosol disse...

não sei se já reparaste mas desde há uns dias abriste um novo capítulo do teu futuro livro...

estas palavras estão EXCEPCIONAIS!!!

Tinta Azul disse...

Sempre gostei de química. Estou a achar graça lembrar-me de muitas coisas a propósito das imagens. Sem fugir a um "certo" rigor científico, é interessante "jogar" com estes conceitos e dar-lhes outras leituras.
Neste caso do sangue azul, é verdade que o sangue azul de alguns animais (chocos, polvos...) tem a ver com a presença de átomos de cobre.(se não for bem assim a gp vem cá e explica melhor; eheheh)
.
:) pela tua palavra sobre as minhas palavras

um Ar de disse...

E na cerâmica?
Os tons do cobre [na pasta ou no vidrado] dependem da enormíssima elevação da temperatura dos fornos... e do ambiente redutor da atmosfera,no interior!

Dos verdes aos vermelhos, quase selénio, é vê-lo transformar-se.

[Não é sabedoria minha: aprendi com o "mestre" particular, a vê-lo e a ouvi-lo..., enquanto o ajudava. Mas tenho andado arredia, por razões que são conhecidas...]

Depois, o resultado também depende da incidência / inclinação dos raios luminosos, sobre o "objecto".

Para muitos imprevisível, para outros, é tudo uma questão físico-química. Foi a primeira coisa que aprendi, ao rever a tabela dos elementos na oficina do meu, agora, marido.

P.S.: será que foi a Química que nos uniu, tão Fisica(mente)?:))


[BEIJO]

Tinta Azul disse...

O físico da química ou a química do físico?
Ou terá sido a botânica? [como se não tivesse química e física também].
A erva [arbusto] da qual se faz arroz? Gastronomia? Que é como quem diz: comer a olhar para o céu.
Pois não sei...
Beijo grande.

rocha vermelha disse...

É com toda a certeza
de muita nobreza.
Basta, para tal, que tu lhe atribuas esse título, como o faziam os reis no tempo da monarquia. A origem divina do poder monárquico pode, em democracia, recair sobre ti e, portanto, ninguém te pode retirar a capacidade e competência de atribuição de títulos de nobreza.
Parabéns, mais uma vez, pela outra competência: a da ESCRITA.
:)
(isto aprendi contigo, desconfiando do significado, não o conheço verdadeiramente. Mas a retribuição dum cumprimento nunca fica mal)

un dress disse...

mais que nobre...! :)