14/07/08

DAS LASCAS DAS PALAVRAS

.



Da porfirização das palavras lascadas que, às vezes, me crescem no peito fiz pigmentos de cores diversas, antes que me arranhassem a língua.
Transformei-os, depois, em tinturas, com a ajuda de extraordinários elixires, para que se pudessem dissolver.
Gosto destas soluções. De formas e cores numa abstracção concretizada no limar de arestas das palavras.
Apaziguadas, exprimem-se polidas. Agradáveis às papilas gustativas. Quando passam pela língua.



Imagem - TINTA AZUL. Desenho e colagem digital. 14.07.08

9 comentários:

Duarte disse...

Excelente efeito óptico. Linhas rectas e paralelas com círculos que provocam distorções visuais. Muito bonito.
Confesso que seria incapaz de fazer uma coisa assim.
Pode que a fizesse, mas como algo puramente geométrico, sem olhar para as cores, só se alguém me disse-se esta aqui, e aquela acolá.
:)))

um Ar de disse...

Nada se perde...
Nada se cria...
Tudo se transforma.
.
Levaste à "letra" as "palavras" de Lavoisier!
.
Até as "más palavras" podem ter a doçura de licores!...
.
[Beijo para a alquimista... :)]

heretico disse...

saborosas as palavras lascadas. nas papilas gustativas.

sabia que a "Poesia é para comer"!
fico a saber que também as palavras apaziguadas em pintura...

belo. claro...

Justine disse...

...e assim construiste um colorido e eloquente silêncio :))Lindo!

Anónimo disse...

Eu mesmo apanhando as lascas consigo um elexir para a minha alma,com as suas invasões pelas palavras e pelas imagens.


vadia

mariam disse...

adorei esta criativa sobremesa, de palavras e imagens.

ou seria o prato principal!

parabéns.
boa semana

um sorriso :)

~pi disse...

bela textura as

tuas

palavras :)



~

Juani lopes disse...

muy chulo
saluditos

José Manuel Dias disse...

Deliciosa imagem.