23/07/08

REPOUSO

TINTA AZUL.20.07.08

Palavras.
Ásperas. Macias.


Sons.
Ruídos. Melodias.


Cores
do desenho dos dias.




Fiure
Polifonias Corsas [2004] - Barbara Furtuna



Parce mihi domine [Christóbal de Morales (1500-1553)]
Officium [1994] - Jan Garbarek and The Hilliard Ensemble

6 comentários:

Anónimo disse...

"Azulo-me no poema,e ninguém me diga que é mais azul o céu do que o meu azular-me no poema"-das suas imagens e sons.


VADIA

Duarte disse...

Ruídos que produzem sons: música.

Beijinhos

Tinta Azul disse...

Ora viva Vadia
Já tinha dado pela sua falta.
Depois das palavras azuis,
um beijo azul :))

Tinta Azul disse...

Olá Duarte,
Os ruídos... são outros e da música desses não gosto.
Do que gosto mesmo é da melodia e harmonia...da música. Também.
Bjs

mariam disse...

que engraçado.. também aqui se fala dos dias...hoje o meu esteve (vermelho de raiva e barulho e cansaço)! e, sabe, só de à um ano a esta parte comecei a "apurar" o ouvido para a musicalidade da "voz humana" - coros - (por via da filhota) e me encanta!
obrigada por divulgar.

um sorriso :)

heretico disse...

cores delicadas. como desenho na pele. dos dias.

vibrantes. e nítidas