05/07/08

O TEMPO PARADO

.


Estive aqui. Após quase 30 anos. Parece que o tempo parou. Como o relógio. Uma estranha sensação. Como é possível passado tanto tempo tudo se manter incrivelmente igual, se nada é igual ao outro tempo? Que já foi. Que já foi há tanto tempo.

Imagens - Fotografia cortada em 3. TINTA AZUL. 1.07.08

3 comentários:

heretico disse...

o tempo passa. apesar dos relógios. parados!...

passaste por aqui? fiquei(-me). no deslumbramento das imagens. e da memória...

mdsol disse...

Porque será que não me comovo?
Há lugares onde é impossível ser feliz! seja num tempo seja noutro!
:)

um Ar de disse...

Quem não se comove sou eu!...
Estes relógios assustam-me.
.
Lembram-me o do seminário do Fundão, onde o meu pai nos levava a visitar o meu padrinho, seu primo direito.
.
Aliás, nestas fotos magníficas de outros tempos, lembrei-me dessas visitas, em Setembro... muito calor... muitos rapazes a olharem para as meninas [lindas, ouvia-se] sobrinhas do senhor padre... a afilhada, a mais velha, que era eu... que olhava para tudo e parecia que estava em casa.
.
Não faltavam os lanches no meio das restantes "santidades"... com as irmãs a servir à mesa. [O meu padrinho era um padre que se esquecia que o era e ainda bem.]
.
Não. Também não me comovo com as minhas reminisências, embora façam parte da minha história, malgré tout.
.
[beijo de parabéns por este óptimo trabalho de montagem!]