04/11/07

NA MARÉ VAZA

.
































































































Na maré vaza, há rochas que me lembram focas, lontras, crocodilos...
Na maré vaza, há tanta coisa que me faz lembrar tantas outras coisas.
Na maré vaza, aclaro o nevoeiro denso que se comprime dentro da minha cabeça.
Na maré vaza, quase consigo não pensar naquilo que me pesa.
Na maré vaza, quase me sinto leve.
Na maré vaza, enquanto salto de rocha em rocha, escorrego e me desequilibro, volto a equilibrar, subo, desço, me agarro e escalo, me sento e levanto, olho e me comovo... vazo os pensamentos que não me deixam descansar

Fotografias - Entre a praia do Forte e a praia de Carreço. TINTA AZUL.Tarde de 3 de Outubro de 2007.

2 comentários:

Ch disse...

Essas suas fotos realmente inspiram. São relíquias deixadas pela maré vazante aos olhos que costumam sonhar [poços, seixos macios, pedras que parecem figuras debruçadas, leões marinhos, quelônios, sombras que instigam].
Uma bela postagem, e feita também com Arte.
Abraços do
Carlos

livia soares disse...

Minha cara Tinta Azul,
que bom que estás de volta. E com fotos lindas e comentários inspiradores. Estou a ficar apaixonada pela tua cidade e pelos arredores (sempre simpatizei com Portugal e com o Porto em particular, mas a simpatia vem aumentando vertiginosamente)...
Um abraço.