21/01/09

ASSENTOS. ACENTUADOS.

.


















Tão alinhadinhas.
Tão arrumadinhas.
Tão iguaizinhas.
Tão cuidadosamente empilhadas.
Tão secretamente admiradas.

Apetece desarrumá-las.
Po-las todas em desalinho.
Fazer-lhes mexer as pernas.
Pô-las a caminho.
Ao encontro das esplanadas
do sol, da luz. A arejar...

Ai, como apetece virá-las,
todas, de pernas pró ar!

[Era de cadeiras que estava a falar?]



Via con me - Paolo Conte

Fotografia - TINTA AZUL. 15.01.09
Música - YouTube.norton771

14 comentários:

Duarte disse...

Inactividade, as coisas do inverno!

Abraços

heretico disse...

apetece. de facto. até "despentear" ... rss

Zef disse...

É só dar-lhes o Sol...
e é vê-las começar a andar...

Fernando Vasconcelos disse...

Desalinhar
Desfazer
Desaparecer
Desmontar
Recomeçar !

Skywalker disse...

Entendo-te bem, apesar de na rua onde vivo, as esplanadas continuarem a funcionar mesmo com a neve a cair...ahhh... Têm aquecimento.

Beijokas

Ramiro Conceição disse...

Tinta Azul,
poema lindíssimo!
Por favor,
deixa-me ajudá-la a por essas caderinhas, tão certinhas,
de pernas ao vento!


A SAGA DE UMA LESMA
by Ramiro Conceição


Em essência,
sou muito lento...
Uma pedra
é um Pão de Açúcar...
Uma palavra,
uma odisséia, uma agonia.
Não sei como faço Poesia.
É... devo ser uma lesma,
um bicho-papão em mutação,
um tipo de dragão gosmento,
a ser colado qual ornamento
nos sonhos das crianças sem medo
porque - CHEGA DE TANTO MEDO!

Minha saga é singular...

De início, fui uma lesma católica;
depois, tornei-me uma marxista,
freudiana, nietzscheana, reichana...
Mas, hoje, sou apenas uma lesma quase-feliz,
uma ramiriana-lesma-aprendiz que se compraz
com navios fantasiados... de Mar!
É... estou literalmente a ver navios
que sabem que a tristeza e a felicidade
são pássaros de passagem, na viagem...
A sabedoria da minha lesma
ensinou-me que tudo é rápido
- muito rápido! -
e o interessante
não é a distância percorrida
mas a profundidade, a altura
do calado e do mastro
à geração dos rastros...

Melhor do que um milhão de beijos: um único dado!
Melhor que um milhão de olhares: um único amado!
Melhor que uma biblioteca: um único poema alado!

Ramiro Conceição disse...

Tinta Azul,
sou uma ERRATA: cadeIrinha...
Tinta Azul,
sou uma ERRANTE Poesia cadente...


PAPAGAIOS
by Ramiro Conceição

Ao vento,
papagaios
envelhecem
e linhas
ao Sol
apodrecem…

Enquanto
a Infância
cresce
entre
o celeste
e o terrestre,
muitíssimos
extraordinários
morrerão
roubados,
enquanto
pouquíssimos
ordinários
roubarão tudo!

Mas
raríssimos
serão
as pontes
ao FUTURO
diante
desse
NOSSO
escuro…

~pi disse...

matemáticas-cadeiras :)

paolo conté - um prazer!!




~

Graça Pimentel disse...

Faço minhas as palavras do heretico...

Beijinho

um Ar de disse...

Saudades do calor...
.
Só há dias, recebi os tais beijos que me mandaste, by proxy!...
Às vezes, tenho pena de sair daquela escola, de concorrer para outra, mais perto de casa...
Vou ter saudades das pessoas... de uma grande parte, sim. Quanto mais conheço, mais surpreendida fico, o que não é muito comum.
.
Saudades de ti, também.:)
.
[Beijo...@]

mdsol disse...

Tens lá um desafio. Boa sorte!
:))

mariam disse...

Tinta Azul,

não sei porque raça de coisa, mas este post fez-me lembrar a Suécia, onde a imagem que tenho desse país é assim... ultra-arrumadinho.

Paolo Conte. prazer renovado ouvir... sempre.
(nunca cheguei a perguntar, como se deram ao conhecimento nos blogs? pode saber-se?... ele parou, não foi?)

um sorriso :)
mariam

vbm disse...

:) sorrio aos apetites da luazul :)

vbm disse...

Ouvi o paolo conte.
As músicas que tu descobres!

:)