10/01/09

BOA NOITE. COM ANJOS [1]

.



















__Beethoven
Sonata para piano [nº31-op. 110- 1º andtº]
por Grigory Sokolov

Música YouTube [Perdipe]
Imagem - Fotografia. Tinta Azul. 19.12.08

7 comentários:

OnlyMe disse...

Se realmente os Anjos existem... que cuidem de quem precisa deles...
Bom fim de semana para ti.
Obrigada pelas palavras de conforto.
Jinhos.

Ramiro conceição disse...

ILHA DAS ÁGUIAS
by Ramiro Conceição


Cantam cantos antigos
que o Mal é ardiloso
e que, sedutor, ilude a platéia
que, por ter os caninos escuros
com sangue de assassinatos cometidos,
não percebe  por medo  a insensatez.

Cantam sonhos longínquos
que o Mal é a raiz da culpa
que impede esta monada,
desde a tenra idade,
à iluminação, à Humanidade,
ao cuidado desta Terra única.
Cantam que tudo em nós é fruto
duma moral hipócrita e repressora
e que tudo sempre termina
num medíocre e terrível engano
colossal de templos e religiões:
uma manada de anões primatas,
bambos, prontos pra assassinar
quem ouse à alegria de duvidar.

Cantam poemas antigos
que a nossa civilização
judaico-cristã-muçulmana,
por ser estupidamente desumana,
possui a face dum quadro de Picasso:
o lado esquerdo em cisalhamento ao direito
tal qual o desespero em gritos dos ciprestes,
destorcidos, das telas de Van Gogh…

Cabe aqui uma pergunta.
Fomos, somos e seremos somente
caretas, caricaturas e canalhas
dum bando de micos amestrados?

Cabe aqui uma resposta.
Acreditem!,
por herança da evolução,
somos um milagre repleto
de coragem.
Mas coragem pra quê?!
Para cantar e permitir
a continuidade da Vida
nesta Casa bendita.

Portanto canto
e declaro claramente
que somos parte
das Consciências do Futuro,
do Passado e do Presente
em processos de passagem;
canto e declaro
claramente que a diferença
entre um Bem-te-vi e Einstein
é simplesmente a maneira
diferente do bater de asas.

O Amor é o senhor da Terra!
E não há diferença qualquer
entre a mulher, que nos braços
seus filhos queridos abraça,
e o Sol, que com nove braços
seus filhos queridos entrelaça
(Plutão não é um bastardo!).

Dizem que sou de aquário
pois ao sonhar às vezes rio,
a crer que do nosso aguadeiro
florescerá a sinfonia do Amor
que será cantada e amada
em estelares línguas claras.

Porém, confesso: sou um contumaz
devorador de astrólogos à milanesa
regados — é claro— à muita cerveja.
Contudo, lúcido, continuo a declarar
que o Amor não necessita de templos
e que nunca será de pouquíssimos:
pois Beethoven canta no Uirapuru!

À frente
das minhas asas,
dança com graça
a Ilha das Águias...
Lá,
elas procriam...
De lá,
elas vigiam...
De lá,
vêm
o início
e o fim...

Eu vim... de lá!
Pra profetizar, instaurar e mediar
toda a forma de amar que está, ali,
na estelar sala de estar e, aí,
dentro do teu Amor, caro Leitor.

Fernando Vasconcelos disse...

E há dúvidas que existem anjos?
Eu conheço felizmente alguns, e não sejam maldosos, não são dos "anjinhos" que estou a falar :-).

Tinta Azul disse...

Fernando,
Eu concordo pelnamente contigo. É claro que há anjos. Como já disse aqui:
http://aluaflutua.blogspot.com/2008/12/anjos-1.html

Gosto de anjos,
dos que guardam
e são guardados.

Nem me importa que não sejam [visivelmente] alados.

:)

Justine disse...

Eu até dispenso os anjos... fico-me apenas com a música, suficiente para me dar uma boa noite.
Para ti também:))

heretico disse...

e anjos caídos?

(não gosto de anjos papudos) rss

beijos

Duarte disse...

Eu conheço um anjo...

Boa música