03/02/08

AS LOUCURAS DE BROOKLYN. PAUL AUSTER.

.



Anteontem lembrei-me de Paul Auster a propósito da sua História da Minha Máquina de Escrever, por me ter lembrado da Ainda curta mas já história da minha pequena máquina de fotografar.
Hoje lembrei-me, apenas porque me lembrei, de procurar duas personalidades relevantes que fizessem anos no mesmo dia que eu. Descubro que Paul Auster também nasceu a 3 de Fevereiro. Achei graça à coincidência. Ficou logo escolhido.
A 2ª escolha foi Alvar Aalto pelo seu inequívoco destaque na arquitectura e no design, áreas que muito aprecio.
Paul Auster, pelo anteriormente dito e porque é, sem dúvida, uma referência na literatura. Por isso, recomendo o útimo livro que li, da sua autoria, As Loucuras de Brooklyn. Um enorme prazer a sua leitura. Quando acabei senti uma espécie de tristeza. Tive que me despedir das personagens a quem me fui afeiçoando, porque a cada página me embrenhei mais e mais naquele quotidiano tão magica e sabiamente contado. Um romance extraordinário.

Para conhecer Paul Auster .

Imagem - Digitalização. Capa de As Loucuras de Brooklyn. Paul Auster. Edições ASA. 2006

1 comentário:

Fenomenologia e a Menina disse...

Uns nascem (acidentalmente ou não) outros morrem.
É o "nosso" equilíbrio.

Buddy Holly
Ritchie Valens
The Big Bopper

Neste dia, todos no mesmo ano(1959), o dia em que a música morreu, acidentalmente.