13/02/08

IMAGENS PROIBIDAS

.



Olhe, olhe!
Sim?
Sabe o que está a fazer?
Sei. A tirar fotografias.
Mas sabe que não pode?
Não, não sei. Pensei que podia. Sei que não posso usar as fotografias para fins comerciais.
Mas como é que sei que não as vai usar para fins comerciais?
Isso não sabe, mas também não tem que saber. A responsabilidade seria minha se as usasse. Nesse caso, saberia que estava a infrigir a Lei , porque a conheço.
Também tenho facas em casa e não ando por aí a matar pessoas.... E se matasse não seria o vendedor de facas que me iria punir.
Bem, mas não sabe que é proibido tirar fotografias aqui?
Não. Não sei. Se soubesse nao estava a tirar.
Então não sabe que é proibido tirar fotografias nos portos e aeroportos?
Sim. Mas isto aqui não é nem porto nem aeroporto.
Mas não pode namesma.
Acredito. Mas gostava de perceber porquê. Não quero infringir nenhuma Lei. Mas para isso, tenho que a conhecer.
Então venha cá que o meu colega é que lhe vai explicar isso.
Concerteza. Agradeço.
Diz lá se aqui se pode tirar fotografias.
Não, não pode tirar aqui fotografias.
Está bem. Já me disseram que não posso. Gostaria de saber onde está essa regra, para a cumprir. Se quiser mostro-lhe as fotografias que tirei. Não é por minha causa que deixará de cumprir o seu dever de zelar por aquilo que aqui não se pode fazer.
Não, não é preciso mostrar.
Bom, diga-me então, por favor, qual a Lei que determina que não posso tirar fotografias aqui.
Está ali nas regras do Metro de Lisboa.
Mas, repare, no sítio onde estou, posso passar quando e sempre que quiser, nem sequer estou na zona onde só posso entrar com bilhete. Estou num local público, de passagem, sem qualquer restrição.
É público mas é do Metro, e não pode. Já lhe vou mostrar.
Está bem. Quero ver. Agradeço que me mostre.
Ora, aqui não está, aqui também não. Não vejo.
Bem, aqui não está nada sobre isso.
Pois não. Também não vejo nada.
Espere que vou lá dentro ver se há alguma coisa onde isso esteja.
Espero sim senhor.
Olhe, afinal não há nada ali para lhe explicar. Veja no site do Metro de Lisboa.
Está bem, verei.
Acabou assim porque eu tinha o comboio para apanhar, senão, não teria saído dali sem me terem dito, com toda a clareza que Lei estava a infringir.
Não me senti lá muito bem por ter sido interpelada, daquele modo, por alguém que me diz que não posso fazer uma coisa, mas não sabe dizer-me porquê. Alguém que me diz que é proibido o que estou a fazer, mas que não sabe em que se baseia o que me diz. É proibido e pronto. Eu deveria acatar, calar-me e prosseguir. Não gostei de me ter sentido como se tivesse sido apanhada em flagrante delito. [Na óptica de quem me apanhou, é claro]. Não gostei do que senti.
Cheguei a casa, fui ao site do Metro de Lisboa. Procurei procurei e não encontrei nada sobre este assunto.
Admito o meu desconhecimento da Lei. Admito que as informações que, ainda não há muito tempo, obtive sobre captação de imagens não estejam de acordo com a Lei. Estava convencida que sim. De que no espaço público comum se pode fotografar, não se podendo utilizar as imagens para fins comerciais sem as autorizações devidas, consoante o que estiver em causa. Admito que, provavelmente, é mesmo proibido tirar fotografias num local público de passagem que dá acesso ao metro. Admito a minha ignorância. O concordar ou discordar seria outra discussão. O que não admito é que quem tão prontamente me impede de tirar fotografias não me saiba dizer porquê e com que fundamento.
Foi por um triz que trouxe estas três imagens. Ao quarto clique fui proibida. Estarei a cometer alguma ilegalidade?
Amanhã tratarei de me certificar. Hoje não. É dia 13. Não, não sou supersticiosa. Porque dá azar!!!
[A escrita foi pouco cuidada. Foi quase despejada. Estou cansada e se deixasse para amanhã, esquecer-me-ía da conversa quase tal qual ela foi.]

Imagem - Estação de Metro de Santa Apolónia. Lisboa. TINTA AZUL.13.02.08

4 comentários:

Doushura disse...

I read this article
here

Anónimo disse...

O furor de proibições em português é fantástico. A maioria dos que fazem cumprir a proibição nunca chegam a saber e nem sabem perguntar, porque devem proibir. Um assunto a precisar de estudo... BJ MIA

Mariadosol disse...

o assunto vale por si mas também lhe vejo um sentido metafórico. qd alguém faz alguma coisa bem e com gosto ....há logo uns espertos que se põem de longe.... alto ...está a li qualquer coisa a funcionar bem logo....algo de "errado" se passa... e pumba...toca de arranjar maneira de "lixarem" tudo...
Não te sintas frustrada... continua a ver do teu jeito para teu e nosso proveito (até rimei sem querer)... e se fores presa...vamos todos atirar-lhe com as fotografias às ventas...

GP disse...

Que saga!

Beijo