21/10/08

A NOITE SER

.







































































ontem,
anoiteceu-me assim,

[num intervalo ]

o dia,
aconteceu-me das mesmas cores,
de dourados
de cinzentos
de cores quentes
de cores frias
[em intervalos miudinhos,
quase em sobreposição,
que umas, às vezes, dão origem às outras ]

a noite,
envolveu-me de cores de outono
dançou-me bailados sentidos
cantou-me de voz límpida


fez-se, mais uma vez, Festa na Casa da Música.
[sem intervalo]



Canção de Embalar
canta Zeca Afonso


Verdes Anos - Carlos Paredes.


Fotografias - TINTA AZUL. 20.10.08

8 comentários:

~pi disse...

bom saber!

o ano passado estive lá! :)

Juani lopes disse...

MARAVILLOSAS FOTOGRAFIAS, PRECIOSO ANOCHECER
SALUDITOS

cristal disse...

Também me encantam os crepúsculos... e com Zeca e Carlos Paredes, então! Bem hajas mais uma vez.

um Ar de disse...

Os momentos mais mágicos dos dias...
Não me canso de os ver...
de os celebrar, também...
.
[Beijo...@]

heretico disse...

verdes os anos. quentes as cores. perfeitas...

beijos

Anónimo disse...

Todos os dias da minha janela rasgada sobre o mar assisto a este mágico crepúsculo em que tudo fica vermelho e é este o momento que escolho para as minhas orações pelos amigos que já partiram pelos que estão presentes e por aqueles aquem estou ligada por afectos mesmo que fisicamente não os conheça.

vadia

mariam disse...

FANTÁSTICAS!
belo "olhar"... adorei.

vou ficar mais um bocadinho a ouvir o «Zeca A.» e «C.Paredes». Obrigada!

sorrisos :)

Duarte disse...

Bonitos instantes os do outono que tu viste.
Céu que ameaça dum outono tardio, de cores mornas e de semblante alongado...
Gosto muito.
:)))
Beijos