31/10/08

VENTOS

.
















Se, por acaso,
ou não,
me cruzo com as cores
de um vento
que me areja
sopro-lhe de feição
e guardo-me na luz
dos fios que o tecem.



...Jan Garbarek
Red Wind [do Álbum Visible World]


Imagem - A partir de fotografias. TINTA AZUL. 31.10.08

7 comentários:

Juani lopes disse...

feliz halloween
que pases un feliz fin de semana
saluditos

Duarte disse...

Trilogia perfeita.

:))

Acordes que entram
como luz difusa,
por friestas onduladas
de matizes poéticos.

Besos

Pulsante disse...

Gostei :)

mdsol disse...

lindoooooooooo
:)

Justine disse...

Vermelho ou branco, o que conta, no vento, é a luz...
Nas tuas palavras, lá está ela também

um Ar de disse...

Que palavras lindas!...
Que o vento te ilumine, sempre!:)
.
[Beijo...@]

Anónimo disse...

"AS COISAS MAIS SIMPLES, OUÇO-AS NO INTERVALO DO VENTO"

(nuno júdice)


vadia