11/09/08

OFÍCIO

.















Li, no livro Esta História da autoria de Alessandro Baricco, que o nosso ofício é aquilo que fazemos sem esforço. Não podia estar mais de acordo. E pergunto-me porque é que não há um esforço dos líderes das organizações para, na medida do possível, fazer com que assim seja. Em vez de se pretender que pessoas tão diferentes entre si façam exactamente a mesma coisa, porque não pôr cada um a fazer o que melhor faz? Não ganhariam todos, individual e colectivamente?
Talvez assim não seja porque, se exige muito esforço do líder, ser líder não é, certamente, o seu ofício. É a resposta que me dou.

Imagem - Fotografia. TINTA AZUL. Junho 2008.

6 comentários:

cristal disse...

E está muito bem dada. A maioria dos que nos "lideram" chegaram lá por motivos que, na maior parte dos casos, nada têm a ver com as capacidades de liderança. E, embora estas possam construir-se nunca se fazem como seriam naturalmente. Depois, os líderes que são inseguramente líderes esforçam-se muito mais para continuarem a ser líderes do que para fazerem o que seria de esperar que os líderes fizessem e, então, é um contínuo promover da mediocridade e sobretudo da liderança medíocre que é para não correrem o risco de serem contestados. É realmente um esforço muito grande e é por isso que o Brecht escreveu aquele poema: Como é difícil governar!!!

um Ar de disse...

Talvez...
Porque, neste país, ser líder é um cargo político, muitas das vezes.
Deixasse de o ser e, talvez...
[Beijo...]

mdsol disse...

Bem apresentado. As minhas antecessoras comentaristas disseram muito bem o que eu teria para dizer!
:)

heretico disse...

o lider não comanda. agrega vontades.

(mas vivemos em País de "timoneiros"...)

Duarte disse...

Concordo plenamente com a frase que mencionas e com a tua reflexão..

:))

~pi disse...

muito certo, baricco, andamos por cá ( aqui), a anos luz disso,

por isso mesmo a improdutividade, ( pela ignorância, sobretudo, dos mais básicos princípios de humanidade

e porque o trabalho continua conotado ao...

... castigo?? ocorreu-me.

( questão com muitíssima pertinência a que colocas, acho eu. :)